tsugumi banana

Tsugumi (Banana Yoshimoto)

por Barbara Filippini

Título: Tsugumi
Autor: Banana Yoshimoto
Tradução: Lica Hashimoto
Ano de Publicação Original: 1989 (por Chuokoron – Shinsha, Japão)
Ano de Publicação no Brasil (esta edição): 2015
Editora: Estação liberdade
Número de Páginas: 184
Gênero: Romance Japonês

SINOPSE DO LIVRO – TSUGUMI 

Deixar para trás o lugar onde se viveu durante toda a vida não é fácil. Podemos abandonar nossa terra natal, mas a terra natal nunca sai de nós. É esse o sentimento que vem experimentando Maria Shirakawa, a personagem-narradora deste Tsugumi. Recém-instalada em Tóquio para iniciar a vida universitária, Maria ainda não se desconectou por completo da paradisíaca cidade litorânea na península de Izu, onde, desde pequena, crescera em companhia das primas Yoko e Tsugumi.

Sunset_Dogashima_NIshiizu_Shizuoka_Japan
Praia na península oeste de Izu, local que a autora Banana frequentava com a família quando nova e onde se passa quase toda a narrativa. Esta foto mostra o por do sol em Dogashima. (Foto: Ahomin)

Dona de beleza hipnótica, Tsugumi padece de uma doença crônica, que a mantém em permanente risco de vida. A saúde debilitada, no entanto, não inibe uma personalidade despótica e cruel: a delicadeza é algo que passa longe de ser repertório de virtudes. Para conviver com Tsugumi, doses cavalares de paciência e resignação são recomendáveis – Maria Shirakawa que o diga, bem como quem mais se colocar em seu caminho.

O relacionamento ao mesmo tempo afável e tortuoso entre as primas será testado nas próximas férias de verão, quando Maria aceita o convite de Tsugumi para voltar à cidade natal a fim de passarem uma última estada juntas. Ali, muito além de matar as saudades da maresia e das caminhadas na areia com o cão Poti, Maria viverá dias singelos. Depois daquele verão, nada será como antes.

Esta obra também retrata a passagem da adolescência à idade adulta das primas-protagonistas e nuances da vida familiar no Japão contemporâneo. A obra rendeu à autora, em 1989 – ano de publicação da edição japonesa -, o Yamamoto Shugoro, prêmio literário local concedido anualmente a livros que se destaquem como exemplos de arte narrativa.

(Informações retiradas da edição produzida pela Editora Estação Liberdade

12800368_518358441677764_6286558145418580494_n
Foto: Barbara Filippini


RESENHA DO LIVRO – TSUGUMI  (por Barbara Filippini)

Você já se pegou pensando em algum momento que ficou no passado, mas que ainda é límpido em seu coração? Repassa a transparência tão sutil que faz tocarmos aqueles acontecimentos quase como algo material, um ornamento cuidado com zelo e dedicação.

Com certeza em algum momento da sua vida você já deve ser sentido aquela pontinha de nostalgia que se parece com um arrepio, um pequeno choque que abala o corpo todo como se corresse pelas veia e ao mesmo tempo traspassasse a pele. Seja uma rua que você brincou na sua infância, uma conversa com seu avô pouco tempo antes dele morrer… e você ter a nítida sensação de que poderia recuperar tudo aquilo pelo simples fato que “ontem” ele estava aqui, com os olhos brilhantes a te ouvir falar, com as mãos posicionadas de um jeito ou de outro que lhe conferiam peculiaridades tão únicas.

É essa a sensação que se tem ao ler Tsugumi. É um livro encantadoramente tocante e suave. Faz com que nos deixemos levar no embalo das ondas e no sutil ar de maresia que remonta momentos bons. Como aquele cheiro de chuva, sensação de noite e de vida que se foi e não volta mais. Posso apostar que todos que estão lendo esta resenha já sentiram essa imagem em algum momento, difícil de se expor em palavras, mas que o livro nos dá de presente e nos transporta para essa outra realidade. Incrivelmente bem costurado com pontos delicados que unem as palavras e as elevam à um fluxo de sentimentos, cores e retratos. Nessas folhas publicadas não se encontram só meras letras, há uma alma com coração pulsante pronto a bombear o sangue e alimentar todo o corpo – você deve sentir além das folhas, captar a essência e a traduzir no âmago do seu ser! É tudo isso que te transporta para um mundo incrível de sentidos.

Tsugumi é especial por ser um recorte vívido de momentos de uma vida que não mais poderá ser vivida naqueles moldes, naquele local, com aquelas pessoas, barulhos e olhares. O livro repassa ao leitor a certeza daqueles instantes em que tomamos consciência de que uma parte da vida ficou na lembrança, se foi e só será retomada nos registros internos de cada um. Registros esses tão subjetivamente moldados às luzes de reações e vontades passados naquelas horas e minutos e que se perderam no infinito.

SOBRE A AUTORA – BANANA YOSHIMOTO

1443809489
Banana Yoshimoto (foto: Estação Liberdade)

Nascida dia 24 de julho de 1964, em Tóquio, Mahoco Yoshimoto adotou o nome Banana aos cinco anos de idade – idade em que começou a escrever – por gostar muito das flores de bananeira. É filha do intelectual e poeta Takaaki Yoshimoto (1924 – 2012) e se formou em literatura pela Universidade de Nihon, tendo sido muito bem recebida pela crítica por sua obra de estreia, Kitchen, publicada em 1988, quando ainda era estudante universitária. Livro este que lhe rendeu o prêmio literário Izumi Kyoka.

O tema da morte e a preferência por por protagonistas mulheres são algumas das marcas mais evidentes na escrita da autora. Além de ocupar posição de destaque no panorama literário nipônico, sempre contracenando com Haruqui Murakami.

Anúncios

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s