livro capa bestas de lugar nenhum

Bestas de Lugar Nenhum (Uzodinma Iweala)

Por Barbara Filippini

Título: Bestas de Lugar Nenhum
Título Original: Beasts of No Nation
Autor: Uzodinma Iweala
Tradução: Carla da Silva Pereira
Ano de Publicação: outubro de 2008 (Copyright 2005, Antigona – Portugal)
Editora: Antigona
Número de Páginas: 163

Ainda jovem, chegando em casa do treino de corrida da escola, muito cansado, retirou a mochila e tentou colocar em cima do balcão da cozinha, mas derrubou. Foi assim que Uzodinma, o autor, acabou por ver uma revista que estava ali. A reportagem trazia informações sobre as crianças soldado e tinha como capa uma criança muito magra e com os olhos tristes. Uzodinma então passou a escrever sobre extrema violência porque queria compreender o que leva alguém a matar, violar e destruir. Além disso quis transpassar a capacidade humana de conseguir se superar frente às piores circunstâncias. Quis compreender a própria humanidade e a humanidade dos outros. Pensamentos esses próprios do escritor (em texto que figura ao final do livro à título de apresentação do autor, por ele mesmo, aos leitores).

O escritor quase se desligou do assunto anos depois, porém veio a conhecer uma criança-soldado chamada China Keitetsi, o que o fez reavivar o interesse de pesquisa. Em um diálogo entre os dois, após uma palestra ministrada por ela sobre o assunto, China questiona Uzodinma sobre o que ele cursa: “Estou a estudar Inglês, mas os meus pais querem que eu siga Medicina” – confessou Uzodinma. “Isso é bom. Eu não tenho pais” – diz China sem pestanejar. 

IMG_2221
Capa (Foto: Barbara Filippini)

A partir disso a ideia do livro começou a tomar corpo e então, se embasando em relatos e entrevistas dadas por crianças ex-soldados de todo mundo, iniciou a construção de Agu – o personagem principal, e narrador, do livro. Agu passa por situações que demonstram a vivência de uma criança-soldado e a ambientação de toda sua voz, para preencher a narrativa de uma criança olhando e atuando em tudo que acontece em um ambiente hostil, é infantil e inocente. Uzodinma, utilizando-se de toda sua multiplicidade de culturas, constrói uma aldeia hipotética para Agu e também faz com que a voz dele se reproduza da forma mais ingênua que uma criança possa exprimir – para o autor isso foi muito difícil porque queria dar uma representação vocal das emoções. A língua falada por Agu é uma construção baseada no pidgin inglês, inspirada nas expressões de nigerianos comuns e também de escritores como Ken Saro-Wiwa, Chinua Achebe e Amos Tutuola.

A leitura do livro arranca uma dor pela raíz, aos poucos, como a limpeza de ervas daninhas muito pequenas em um campo gigantesco. Percebe-se a inocência de uma criança com sonhos de um futuro bom em contraste com o caos e o horror de tudo que vive. “Bestas de lugar nenhum” conta a história de Agu, um menino vivendo uma guerra civil em um país africano hipotético.

A obra literária recebeu inúmeras menções e prêmios, entre os quais se destaca o prêmio Sue Kaufman da Academia Americana de Artes e Letras para melhor primeira ficção.

IMG_2222
Contra Capa (Foto: Barbara Filippini)

O livro também foi adaptado ao palco em 2007 com o título Nine Finger. O espetáculo resultou de uma co-criação do coreógrafo Alain Platel, do ator Benjamin Verdonck e da Bailarina Fumiyo Ikeda. Além disso, há um filme homônimo, e baseado nesta obra, lançado mundialmente pela NETFLIX (clique para ver o trailer). Escrito, realizado e filmado por Cary Fukunaga. Foi protagonizado por Idris Elba, Ama K. Abebrese, Abraham Attah, Grace Nortey, David Dontoh e Opeyemi Fagbohungbe.

AS CRIANÇAS-SOLDADO

O narrador e foco principal do livro é construído a partir da realidade de crianças soldado. Agu é a formação, em palavras, de milhares de crianças que sobrevivem em situações de extrema condição de vida do ser humano. Esse é um tema ainda muito recorrente e segundo a ONU, infelizmente, ainda existem crianças nessa situação em mais de 20 países. A utilização dessas crianças em ambientes de guerra acontece de várias maneiras. Em alguns países há o rapto para utilização em exércitos em diversas funções e em outras localidades existe a possibilidade legal de utilização de crianças em guerras por meio do recrutamento militar. A maioria dessas crianças-soldado que estão sobrevivendo em guerras, e depois são resgatadas, relatam a vontade de estudar e sair dessa realidade que lhes foi imposta (Clique para ver o vídeo da ONU).

Apesar de ter sido lançado em 2014 a campanha para que governos acabassem com recrutamento de crianças-soldado até 2016, infelizmente essa realidade de respeito aos direitos da criança ainda está muito longe. Atualmente existem muitas delas tanto em países africanos, como também em outros conflitos armados. A ONU também criou o Dia Internacional contra o Uso de Crianças Soldado, que acontece no dia 12 de fevereiro.

SOBRE O AUTOR – UZODINMA IWEALA

uzodinma_iweala_0
Foto por Tony Rinaldo

Uzodinma nasceu em Washington D.C, em 1982. Teve uma vida entre culturas diferentes e multiplicidade de experiências, o que se reflete muito em sua escrita. Como a família era toda da Nigéria, teve em casa uma criação sempre no sentido de lembrar de onde realmente veio, de raízes. Nos escritos que fez tentou, e tenta, procurar esse lugar de origem.

Licenciou-se na Universidade de Harvard onde recebeu o prêmio Hoopes pela sua tese de fim de curso, cuja orientadora foi a escritora Jamaica Kincaid. Esta tese foi o nascimento de “Bestas de Lugar Nenhum” – considerado o melhor do ano pelas revistas Time e New York. O autor divide o tempo entre os EUA e a Nigéria, onde desenvolve trabalho humanitário.

Anúncios

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s