Solaris: oceano da mente

Título: Solaris
Título Original: Solaris
Autor: Stanislaw Lem
Tradutor: Eneida Favre             
Editora:
  Aleph
ISBN: 978 85 7657 332 6
Ano de publicação original: 1961
Ano de publicação desta edição: 2017            
Número de páginas: 
310   
Palavras-chave:
 sci-fi, ficção científica
*exemplar cedido pela editora.

Resenha por Barbara Filippini

Solaris Capa

Em uma ideia inovadora dentro do gênero sci-fi (ficção científica) Stanislaw Lem nos apresenta a ideia de um alienígena que não se perfaz em moldes parecidos com os humanos, nem sequer é um organismo segregado e sim um oceano que “povoa” um planeta ao seu modo… o planeta Solaris. Por isso mesmo que os que passaram a estudar os acontecimentos desse sistema passaram a chamar todo o conhecimento acumulado de solarística.

Esse oceano vivo vinha sendo considerado como um ser de inteligência, porém os cientistas ainda não haviam conseguido entrar em contato de fato com esse ser diferente de tudo que já possa ter existido. As manifestações do oceano seguiam certa coerência e repetição em algumas movimentações e isso os levou a pensar que sim, ele poderia se comunicar. Fizeram testes e mais testes. Deram nomes a algumas formações do oceano, as simetríades – que foram subdivididas em outros como as mimóides e os agilus.

A história de “Solaris” começa mesmo com a chegada do psicólogo Kris Kelvin ao planeta, mas a recepção estranha o deixa inquieto e sem saber como reagir. Há tensão no ar o tempo todo e acredito que até um certo terror psicológico. Kris não precisa de muito tempo para descobrir por conta própria que há algo muito errado com os tripulantes… descobre que estão ocorrendo estranhas aparições que de certo modo estão ligadas à percepção individual, mas podem ser vistas pelos outros. Fantasmas que estavam guardados lá no fundo da mente e são trazidos à tona possivelmente pela “ondas” do estranho oceano. Pior que isso, esses fantasmas não ficam apenas no plano do etéreo, eles são materiais – conversam, falam, sentem e não podem ser destruídos totalmente porque se o forem retornam de algum modo inexplicável.

Mais do que tratar sobre ficção científica, “Solaris” de Lem trata também do inconsciente humano. Solaris, aparentemente, consegue extrair de cada tripulante os pensamentos mais recônditos. A sensação é de se estar acima de um mar vivo de acontecimentos, em sua órbita, e retirar um filamento de si mesmo que estava em algo exterior. Estranho? Nem tanto. Fazemos isso todos os dias sem nos dar conta. Porém, em Solaris isso é elevado à potência mil, já que lá os pensamentos inconscientes materializam-se.

solaris 1968

Tradução livre: “o oceano usa um modo amplificado do nosso pensamento”. – recorte de uma imagem do filme Solaris de 1968.

Li essa obra pela edição da editora Aleph, a qual foi traduzida diretamente do polonês – o ano original de publicação foi 1961 – o que, para mim, torna ainda mais impressionante o pensamento todo por trás da narração.

Esse livro também teve 3 adaptações cinematográficas:

  • Solaris (1968): produzido por Soviet Central Television e dirigido por Boris Nirenburg e Lidiya Ishimbayeva. Teve o roteiro escrito pelo próprio Stanislaw Lem e também Nikolay Kemarskiy. Foi gravado em preto e branco e tinha no elenco Vasiliy Lanovoy e Antonina Pilyus*
    solaris 1968
    https://www.youtube.com/watch?v=O1tnAyARsmA
  • Solaris (1972): já em cores esse filme foi dirigido por Andrei Tarkovsky, e é uma das grandes produções Sci-Fi já feitas tendo ganhado o Grand Prix no Festival de Cannes**solaris 1972
  • Solaris (2002): com uma “pegada” mais hollywoodiana esse filme foi dirigido por Steven Soderbergh e tem George Clooney, Natascha McElhone e outros no elenco***solaris

SOBRE O AUTOR – STALISLAW LEM

stanislaw lem solaris Nasceu em 1921, na Polônia. Estudou Medicina e se tornou escritor em tempo integral de romances, contos, poemas e ensaios. Suas obras, a maioria ficção científica, foram traduzidas para mais de 40 idiomas. Lem foi membro honorário da Science Fiction Writers of America (Associação de Escritores de Ficção Científica dos Estados Unidos) e membro da Academia Polonesa de Artes e Ciências. Faleceu em 2006.

NOTAS:
http://www.imdb.com/title/tt1808482/
** http://www.imdb.com/title/tt0069293/?ref_=nv_sr_1
*** http://www.imdb.com/title/tt0307479/?ref_=nv_sr_2

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *